Make your own free website on Tripod.com

Gratidão
 
 

Estamos chegando ao final de mais um ano, é hora de sentarmos e registrar o que pudemos fazer, ou melhor, o que Deus por nosso intermédio realizou. Neste mês de novembro, somos chamados à maturidade espiritual em gratidão, pois o nosso tema proposto é: "Maturidade Espiritual ao Contentamento e a Gratidão pela nossa Própria Condição", não deve nos levar a uma posição negativa de estacionamento na vida, mas a uma vida de gratidão dinâmica, em que a bênção de Deus se torne suficientemente produtiva em nossas vidas.

Estaremos assim, buscando a maturidade espiritual com base no Décimo Mandamento, que proíbe, a cobiça, onde está o nascedouro de todos os demais pecados (Tiago 1.14,15). O descontentamento, a murmuração, a inveja ou o pesar pela prosperidade do próximo. O Décimo Mandamento exige uma atitude positiva de nossa parte, em relação a tudo o que Deus nos tem concedido graciosamente. Exige também, uma disposição caridosa e simpática para com o nosso próximo, especialmente em relação a tudo o que lhe pertence, e exige regozijarmos com ele pelo seu progresso material e espiritual.

O livro que adotamos como texto deste mês, é um dos mais apropriados - a carta de Paulo aos Filipenses. Nela , nós encontramos o apóstolo agradecido à aquela Igreja que sabia tratar o seu pastor, sustentando-o dignamente. Vemos o apóstolos incentivando aqueles irmãos a serem alegres, a regozijarem-se sempre no Senhor (4.4) e ainda, vemos o apóstolo passar para nós o seu próprio modo contente de viver: "Porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez. Tudo posso nAquele que me fortalece" (Filipenses 4.11-13).

Que todos nós cresçamos em maturidade espiritual na gratidão, e que ela nos impulsione a uma vida mais leal e fiel ao nosso Deus, servindo-O com muita alegria e prazer.

PASTOR DA IGREJA