Make your own free website on Tripod.com

Reforma ainda hoje
 
 

Dia 31 de outubro comemoramos 480 anos do Movimento Reformado do Século XVI, e ainda precisamos de reforma. Por que?

Primeiro, porque a reforma é um constante descobrir da Verdade Eterna que se encontra na Bíblia, a Palavra de Deus. É que esse descobrir da verdade naturalmente nos levará a depuração da teologia, que em suma, é o descobrir de Deus e de Sua Vontade. Sabemos que não depende de nossos esforços e capacidade para conhecer Deus, mas Deus se revela por meio de Sua Palavra (Mateus 16.16,17). Certo é, que toda a mudança (reforma) que sucederá daí em diante, será resultado dessa descoberta do "tesouro escondido", a Verdade do Reino de Deus em Cristo (Mateus 13.44)

Segundo, porque as maiores religiões e seitas do mundo atual, não descobriram ainda as verdades eternas que podem leva-los a confessar a Cristo como Único Salvador e Senhor de suas vidas para servi-los em novidade de vida, como fez o apóstolo Pedro e tantos outros (Mateus 16.17-28).

Terceiro, porque as doutrinas centrais do evangelho, defendidas pelos reformadores no Sec. XVI, ainda não são praticadas pela Igreja de onde saiu a reforma naquela época, a Igreja Católica Romana. Muitas mudanças, têm ocorrido, mas a teologia bíblica em pontos centrais continuam bem distanciados das Escrituras Sagradas, especialmente nos três princípios cardeais levantados pelos reformadores, tais como: a supremacia absoluta da palavra de Deus (Cristo).Por este princípio as Escrituras (66 livros canônicos) são a única regra de fé e prática; porém, a Igreja Católica Romana as "tradições" têm igual valor às Escrituras. A supremacia da Graça de DEUS em Cristo.Por este ponto se afirma a justificação do pecador somente pela fé, e que as obras são conseqüências dessa fé ativa. A igreja Católica Romana continua tendo as "boas obras" como meio de salvação. O Sacerdócio geral ou universal dos crentes.Por este principio, todos crentes (leigos ou não) têm direito de ler a Bíblia, tomar parte no governo da Igreja, e dirigir-se a Deus sem a mediação de homem algum, só por meio de Jesus (I Timóteo 2.5). A Igreja Católica continua ensinando que este é um privilegio só dos sacerdócios, e que o Papa é o representante de Cristo na terra, e como tal é infalível.

Quarto, há necessidade urgente ainda de reforma, porque nós mesmos, os herdeiros da reforma, que conhecemos estas e outras doutrinas bíblicas, estamos caminhando para muitas inovações, que são apenas suprimentos paliativos de necessidades consumistas de crentes insatisfeitos, que estão dentro das nossas Igrejas sem uma experiência pessoal com Cristo, sem comprometimento com os valores eternos. Esse ainda , como os demais, precisam descobrir a Verdade Eterna, e depois suas vidas serão uma benção nas mãos de Deus como foram os reformadores no passado. Nesta comemoração da Reforma, passe a regozijar-se com a verdade.

PASTOR DA IGREJA